SUBSCREVA NOSSO FEED FEED DE COMENTÁRIOS

Risoto ao Funghi

Postado por Educação Ativa quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Novamente um risoto, e olha que ainda tenho muitas receitas com este maravilhoso prato.
Desta vez, vamos preparar um risoto de funghi secchi, que além de ser uma delícia, é rico em vitaminas B1, B2, B3, potássio, sódio e fósforo.
Usado principalmente, como ingrediente de pratos a base de massas e risotos, o funghi acompanha muito bem, receitas com carnes bovinas e até com frango.
As mais conhecidas receitas, como não poderiam deixar de ser são Italianas, provável origem do funghi, mas no Brasil usamos com mais frequência, os funghi Chilenos.
Uma dica para quem nunca usou a iguaria, é não esquecer de lavá-los um a um, retirando a areia e possíveis sujeiras que não  possam ser identificadas a olho nú.
Também muito importante é hidratá-lo, com pelo menos 20 minutos de antecedência, não desprezando porém, o líquido usado para hidratá-lo.
Vamos então a nossa receita.


Ingredientes:
  • 400 gr de arroz arbóreo
  • 100 gr de funghi secchi (hidratado em 100 ml de água)
  • 1 dente de alho (picado)
  • 100 gr de cebola (ralada)
  • 900 ml de caldo natural de carne (receita aqui)
  • 100 ml de vinho branco seco
  • 2 colheres (sopa) manteiga sem sal
  • 100 gr de tomate seco (finamente picado)
  • 200 gr de  parmigiano (ralado)
  • sal e pimenta branca á gosto
Preparo:
Escorra o funghi, e reserve o líquido que foi usado para hidratá-lo.
Pique o funghi em fatias finas e tempere com sal e pimenta branca.
Enquanto isso, junte o líquido reservado ao caldo de carne, e coloque para  para aquecer.
Em outra panela coloque o azeite de oliva, para aquecer em fogo médio.
Coloque a cebola e o alho  para alourar, no azeite.
Em seguida junte o arroz e continue fritando, tomando o cuidado para não queimar.
Quando estiver bem "selado", junte o funghi e misture.
Junte o vinho branco sobre a mistura de arroz, funghi, alho e cebola, e espere o álcool do vinho evaporar, preservando apenas o sabor e o aroma, que é o que nos interessa.
Aos poucos, sempre aos poucos, vá colocando o caldo de carne sobre a mistura, sempre mexendo e sempre esperando o líquido reduzir, para acrescentar mais.
Quando o arroz estiver cozido, mais ainda "al dente",  acrescente o tomate seco e a manteiga, e misture bem.
Por fim junte a salsa e o parmigiano, tomando o cuidado para se misturarem por igual ao risoto.
Acerte o sal, coloque em um prato, de preferência fundo e decore com ramos de alecrim.


Serve: 4 porções.

                                                      Experimente também
                                               Risoto de frango com manjericão
                                                                  

 

Strudel de Maçã (Apfelstrudel)

Postado por Educação Ativa domingo, 16 de janeiro de 2011


Assim como a torta alemã, o strudel é um doce que não pode faltar nos cafés da tarde ou coloniais, pelo menos entre os descendentes de alemães e austríacos.
De origem austríaca, provavelmente de Viena, esse doce é preparado em alguns lugares com massa folhada e em outros com massa filó.
O importante é que a massa seja tão fina, que quase se torne transparente.
Recheada com maçãs, passas, canela e migalhas de pão, ou farinha de rosca, pode ser preparada ainda com nozes e amêndoas, não faltando porém, açúcar peneirado e se desejar canela em pó sobre a receita.
Ingrediente principal, a maçã deve ser suculenta e com agradável sabor de acidez.
Para guarnição, sorvete de baunilha ou até mesmo chantily.

Ingredientes: massa filó 

  1. 600 gr de trigo (peneirado)   
  2. 300 ml de água (morna)   
  3. 2 ovos   
  4. 120 gr de margarina (com sal)  
Ingredientes: recheio 
  1. 3 kg de maçãs verdes descascadas (picadas em cubos)  
  2. 250 gr de açúcar  
  3. 220 gr de uvas passa 
  4. 100 ml de Curaçau ou Amaretto
  5. 120 gr de farinha de rosca 

Preparo:
Misture o trigo, com a margarina até formar uma farofa.
Junte os ovos e em seguida a água morna.
Misture e sove bem esta massa, quanto mais sovar mais maleável se tornará.
Cubra esta massa com um pano húmido e deixe descansar por pelo menos 1 hora.
Nesse momento você vai decidir o tamanho do seu strudel,  pode fazer um só ou dividí-lo em até 4 partes.
Salpique um pouco de trigo em uma mesa, e comece a abrir a massa com um rolo.
Assim que perceber, que a massa está se tornado rasgável, dispense o rolo e continue abrido, com a palma de suas mãos, sempre de dentro para fora, e sempre com movimentos suaves.
A massa estará no ponto ideal, quando começar a parecer transparente. 
A forma mais fácil e prática de rechear seu strudel, é deitá-la sobre um pano e recheá-la da seguinte forma.
Primeiro hidrate as passas com o licor.
Junte as maçãs, o açúcar e as passas hidratadas, e aos poucos vá acrescentando farinha de rosca, até obter uma pasta úmida e não muito grossa.
Espalhe o recheio sobre a massa, enrole como se fosse um rocambole, e coloque em uma assadeira untada com margarina.
Dilua 2 gemas de ovos com 100 ml de nata, e  pincele o strudel.
Leve ao forno pré aquecido a 180 graus, por mais ou menos 30 minutos, ou até a massa ficar assada e dourada.
Sirva preferencialmente quente, e coberta com açúcar e se desejar canela.
Para guarnição chantily ou sorvete de creme.

                                                        


   Experimente também
 


 




Bomba de Chocolate (Éclair)

Postado por Educação Ativa quarta-feira, 12 de janeiro de 2011


Se você estiver no balcão de uma padaria, e derrepente seu filho lhe pedir:
-- Mãe, me dá uma bomba? Não se assuste, ele provavelmente está falando de um dos mais famosos e deliciosos doces servidos neste tipo de comércio, a "bomba de chocolate".
Alguns românticos da arte culinária, juram de pé juntos, que a receita foi inventada por Marie-Antoine Carême (1784-1833), nada mais nada menos que um dos mais famosos chefs de todos os tempos.
Sua primeira citação foi em um livro culinário inglês, datado de 1884.
Conhecido em quase todo o mundo como "éclair", que em francês significa "relâmpago", no Brasil, recebeu o nome de "bomba", provavelmente pela explosão de aroma e sabor que a iguaria exala já na primeira mordida.
Vamos então a receita, e bom apetite!

Ingredientes: massa
  1. 150 gr de farinha de trigo
  2. 250ml de água
  3. 50 gr de açúcar
  4. 1 pitada de sal
  5. 4 ovos
  6. 100 gr de margarina
Ingredientes: recheio
  1. 500 ml de leite integral
  2. 2 gemas
  3. 1 lata de leite condensado
  4. 100 gr de amido de milho (maizena)
  5. gotas de essência de baunilha
Ingredientes: cobertura:
  1. 200 gr de chocolate (ao leite)
Preparo:
Junte em uma panela, a água, o sal o açúcar e a margarina,e ponha para aquecer.
Assim que levantar fervura, junte todo o trigo e mexa vigorosamente, até ficar uma massa lisa, e soltar do fundo da panela.
Retire da panela e vá juntando os ovos, um a um, sempre mexendo até a massa encorpar.
A massa não pode ficar muito grossa (dura), porém não muito fina (aguada) a ponto de desmanchar, se necessário, acrescente trigo ainda com a massa no fogo.
Coloque a massa em um saco de confeitar, com uma pitanga larga na ponta.
Em uma assadeira faça pequenas tiras com a massa, dando o devido espaço.
Leve ao forno pré aquecido a 180 graus, por 10 minutos, ou até a massa ficar dourada.
Espere as bombas esfriarem, abra as laterais e coloque o recheio, ou se quiser infiltre o recheio com um saco de confeitar, com pitanga achatada.
Derreta o chocolate em banho-maria, e banhe os doces.

                                                      Experimente também
                                                       Sonho de Padaria
                                                               

Sonho de Padaria (Assado ou Frito)

Postado por Educação Ativa quinta-feira, 6 de janeiro de 2011


Recheado com doce de leite, creme de confeiteiro, goiabada, geléia de morango ou até mesmo geléia de abacaxi, esse é o sonho de padaria.
Irresistível e tentador a iguaria, vem quase sempre coberto com açúcar de confeiteiro.
Diferente do que muitos pensam, o sonho não é uma receita brasileira ou mais um dos doces da famosa cozinha portuguesa.
O doce é quase que uma unanimidade mundial, chamado bismarck no Canadá, sufganiyah em Israel e berliner ou pffacuchen na Alemanha e alguns países da Europa Central,  serviu ainda de inspiração para outros doces, como o donuts nos Estados Unidos.
Acredita-se que tenha sido inventada no século XIV, mas precisamente na época de Frederico, o grande, que vendo Berlim sofrer uma ameaça de invasão, convocou uma grande quantidade de soldados para defender a cidade.
A receita teria sido inventada por um padeiro que em vez de assar os pães como normalmente fazia, resolveu acrescentar, ovos e manteiga, e ainda  fritá-lo em óleo.
Daí pra frente, apareceu o recheio e depois o açúcar, tudo mudando, dependendo do gosto, da região e da disponibilidade de produtos.
Hoje apresentamos aos nossos leitores, uma receita de sonho, que pode ser assado ou frito.
Vamos então a receita.

Ingredientes:
  1. 500 gr de farinha de trigo
  2. 50 gr de fermento para pão (biológico)
  3. 100 gr de margarina
  4. 100 gr de açúcar
  5. 3 gemas (peneirada)
  6. algumas gotas de essência de baunilha
  7. uma pitada leve de sal
  8. 150 ml de leite (morno)
Preparo:
Coloque o trigo amontoado, sobre uma mesa e faça um buraco no meio.
Nesse buraco coloque o leite morno e o fermento.
Espere o fermento trabalhar, e junte o restante dos ingredientes.
Misture bem, e sove até formar uma massa, quase maleável.
Forme pequenas bolinhas, e coloque sobre uma superfície lisa e untada, dando espaço suficiente entre ela para o crescimento da massa..
Deixe as bolinhas crescerem até dobrar de volume.
Se for fritar, aqueça o óleo a mais ou menos 160 graus e coloque as bolinhas para fritar.
Retire-os da fritadeira e ponha para escorrer.
Para rechear, faça uma pequena abertura, no fundo do sonho ou usa uma bolsa de confeitar para infiltrar o recheio.
Em seguida salpique açúcar peneirado ou de confeiteiro.
Para assar, unte uma assadeira com óleo e trigo, disponha as bolinhas dando o devido espaço, e leve ao forno 180 graus por mais ou menos 20 minutos, ou até a massa ficar  dourada.
Retire do forno espere esfriar e infiltre o recheio de sua preferência.
Dilua um pouco de leite condensado, com leite integral, e passe os sonhos nesse líquido, levando-os em seguida a um utensílio (bacia ou prato fundo) com açúcar peneirado ou de confeiteiro.
Caso prefira o creme de confeiteiro, para rechear clique aqui e prepare a receita.


                                                        Experimente Também
                                                        Mousse de Chococolate
                                                                  

Creme de Confeiteiro (Creme Pâtissière)

Postado por Educação Ativa


Ingredientes:
  1. 600 ml de leite
  2. 300 gr de açúcar
  3. 80 gr de amido de milho (maizena)
  4. 4 gemas de ovos
  5. gotas de essências de baunilha (ou favas de baunilha)
Preparo:
Coloque 500 ml do leite para ferver, diluindo o açúcar, assim que começar a amornar.
Junte as gemas e mexa sem parar.
Dissolva o amido no restante do leite, e vá acrescentando aos poucos, sempre mexendo para não "empelotar".
Assim que engrossar, junte a essência (pouco), misture bem, e retire da panela para esfriar.
Se for usar as favas de baunilha, junte-as quando o leite começar a ferver.
para ficar mais fino, junte um pouco mais de leite, se quiser mais grosso (para recheio) aumente a proporção de amido.
Para servir como creme, em bolos e tortas, junte creme de leite.

Yogurte de Abóbora com Chantilly e Nozes

Postado por Educação Ativa segunda-feira, 3 de janeiro de 2011


Quando mais novo, era costume na casa de minha avó, termos doce de abóbora como sobremesa.
Ainda me lembro, que antes do fim do almoço, eu ficava muito ansioso, esperando aquele doce quase avermelhado e cheio de coco ralado dentro.
Minha avó faleceu, e durante muitos anos fiquei sem sentir novamente o sabor exuberante daquele doce que fez parte da minha infância, e das deliciosas lembranças daquela época..
A alguns anos atrás, quase no começo da minha carreira como chef,  fui trabalhar com uma senhora, de idade um tanto avançada, em um restaurante de comida caseira.
Para minha surpresa, em um dia no café da manhã, ela me apareceu com aquele doce, que tanto me seduziu durante a minha infância, e que agora voltaria a fazer parte do meu cardápio, não em todos os dias, mas sempre que eu quisesse sentir, bem pertinho de mim, um pouco da presença da minha avó.
Como não poderia deixar de ser, toda boa receita acaba sendo reescrita, e novos ingredientes e novas formas de prepará-la, acabam aparecendo.
Dividimos hoje com vocês, uma releitura desta receita, desta vez com yogurte, chantilly e nozes, grosseiramente picadas.
Bom apetite!!!!!!!!!!

Ingredientes: para o doce abóbora
  1. 400 gr de abóbora (cabotiá)
  2. 200 gr de açúcar
  3. 1 pau de canela
  4. 2 cravos
  5. 1 xc de água
  6. 100 gr de coco fresco ralado (opcional)
Ingredientes: para o yogurte
  1. 200 ml de creme de leite fresco (nata)
  2. 400 ml de yogurte natural
  3. 1 colher (chá) essência de baunilha
  4. 50 gr de açúcar
Ingredientes: para o chantilly
  1. 400 gr de creme de leite fresco ( nata)
  2. 100 gr de açúcar
  3. 100gr de nozes (grosseiramente picadas)
Preparo:

Em primeiro lugar, vamos preparar o doce de abóbora.
Pique a abóbora em pedaços pequenos, de mais ou menos 3 cmts, junte a água, o açúcar e leve ao fogo médio para cozinhar.
Mexa sempre até começar a desmanchar e se tornar pastoso.
Nesse instante, coloque a canela e o cravo.
Deixe no fogo, por mais 10 minutos e retire.
Agora com o doce, já pronto mas ainda quente, retire o cravo, a canela e se for do seu gosto acrescente o coco ralado.
Deixe esfriar naturalmente, não na geladeira.
Quando o doce já estiver frio, comece a preparar o yogurte.
Em um utensílio apropriado, coloque a nata  e o yogurte natural e misture suavemente.
Junte então o açúcar a essa mistura, e deixe descansar na geladeira por uns dez minutos, tempo em que a mistura vai se consolidar.
Retire a mistura de yogurte da geladeira, e junte a ela, o doce de abóbora que já estava frio.
Misture bem, mas com delicadeza, para que a mistura não fique " aguada".
Para fazer o chantilly, leve a nata (gelada, mas não congelada)e o açúcar para a batedeira, em velocidade média, de 3 A 5 minutos, tomando o cuidado para não passar do tempo, pois senão irá virar manteiga.
O ponto de chantilly, são picos firmes, então bata primeiro 3 minutos, verifique se os picos já se formaram e se estão firmes, senão bata mais 2 minutos.
Para montar a sobremesa, disponha 10 taças ou potes.
Cubra o fundo com uma colherada generosa de chantilly, complete a taça com yogurte de abóbora, cubra com pitangas de chantilly e finalmente salpique as nozes picadas.

Rendimento: 10 porções

                                                          Experimente também
                                                 Brownie de Chocolate com Nozes
                                                                 

OUTRAS RECEITAS

Pesquisar este blog

COMPARTILHE

VISITANTES

SEGUIDORES

MEUS BLOGS PREFERIDOS