SUBSCREVA NOSSO FEED FEED DE COMENTÁRIOS

Medalhões de lombo com batatas assadas

Postado por Educação Ativa quarta-feira, 28 de dezembro de 2011


Essa é uma receita ideal, para o fim de ano.
Combina beleza, praticidade e sabor em um só prato.
Apesar do leitão ser a estrela do fim de ano, o medalhão de lombo ocupa com maestria o seu lugar.
Além de porções individuais, essa receita traz batatas assadas, uva passa caramelizada com vinho branco, e um delicioso recheio de ameixa seca, damascos e requeijão.
Vamos então ao seu preparo.

Ingredientes: para 2 porções (ou 4 medalhões)




  • 300 gr de lombo suíno
  • 200 gr de mini batatas (cortadas ao meio) 
  • 50 gr de passas
  • 50 gr de ameixa seca sem caroço
  • 50 gr de damascos secos
  • 100 gr de requeijão
  • 100 ml de vinho branco seco
  • sal e pimenta branca á gosto
Preparo:
Vamos começar abrindo o lombo lateralmente, como se estivesse desenrolando um rocambole ou uma bobina.
Para isso use uma faca com corte fino, e vá abrindo o lombo lateralmente, aos poucos e sempre mantendo a fatia fina.
Tome cuidado para não se machucar com a faca!
Agora que você já abriu o lombo , ele provavelmente está parecendo uma folha de papel aberta.
Tempere com sal e pimenta e deixe de lado por enquanto.
Pique as ameixas, os damascos e junte tudo ao requeijão, mexendo bem para formar uma pasta.
Espalhe esta pasta, uniformemente sobre o lombo.
Agora com cuidado, volte a enrolar o lombo, tomando o cuidado para o recheio não escapar pelas laterais.
Com a ajuda de uma faca, você vai dividir o seu rocambole de lombo em quatro porções iguais.
Agora com a ajuda de uma linha ou de palitos de dente, prenda fortemente os quatro medalhões que se formaram.
A amarração serve para manter os medalhões enrolados durante a sua fritura.
Aqueça uma frigideira ou panela rasa, e acrescente algumas gotas de óleo.
Coloque os medalhões para fritar em fogo médio, sempre alternado os lados do mesmo.
Enquanto isso, coloque as batatas para assarem em forno com temperatura de 160 graus, por mais ou menos 10 minutos.
Não esqueça de temperar as batatas, de preferência com pouco sal e uma pitada de pimenta.
Assim que os medalhões estiverem fritos, retire-os da frigideira e mantenha-os em local aquecido.
Escorra o excesso de óleo da frigideira, junte o vinho e volte ao fogo médio.
Assim que o vinho começar a ferver, junte as passas e espere reduzir  pela metade.
Coloque o lombo dentro dessa redução por 2 minutos e monte o prato.

Montagem:
Centralize os dois medalhões de lombo, ao redor coloque as batatas e sobre os medalhões regue o caldo que se formou com a redução do vinho e das passas.
Bom apetite!



                                                                  Experimente também
                                                                  Feijoada do Catarina



Frango xadrêz

Postado por Educação Ativa segunda-feira, 26 de dezembro de 2011


Uma das receitas Chinesas, mais apreciadas pelos Brasileiros é sem dúvida o "frango xadrêz.
Talvez pelo sabor diferenciado que o shoyu lhe empresta, talvez por ser uma receita com grande quantidade de nutrientes, ou simplesmente pelo fato de ser de fácil preparo.
O nome dado ao prato, com certeza deve ser pelo fato dos legumes, e do próprio frango serem em formatos de cubos, já que o nome original não tem nada a ver com o dado a receita no Brasil.
Acredita-se, que seja originária da província de Sichuan, onde existe uma receita muito antiga, e muito parecida.
Lá nesta província, ela recebe o nome de "gong bao" .
Muitos também acreditam, que o frango xadrêz, nada mais é do que uma versão abrasileirada do famoso "chop suey" .
Mas deixando de lado sua origem, o interessante da receita é que ela pode ser preparada de várias formas, com ou sem brotos, legumes, pimentões, cebola ou amendoim, depende da casa onde é preparada, do desejo do cliente, e até mesmo da facilidade em encontrar um ou outro ingrediente.
Mas dois ingredientes são fundamentais, o frango e o molho shoyu.
Vamos então ao preparo:

Ingredientes: para 2 porções
  • 200 gr de peito de frango (em cubos)
  • 50 gr de cebolas (em pétalas)
  • i dente de alho picado
  • 50 gr de pimentão vermelho (em cubos)
  • 50 gr de pimentão verde (em cubos)
  • 50 gr de amendoim torrado
  • 300 ml de água
  • 150 ml de shoyu
  • 50 gr de amido de milho (maizena)
  • 30 ml de óleo de gergelim
  • sal e pimenta á gosto
Preparo:

Primeiramente, tempere o frango com sal e pimenta branca.
Dilua o shoyu e o amido na água e deixe na espera.
Aqueça o óleo em uma "wok" ou frigideira não muito rasa.
Com o fogo em temperatura média, leve primeiro o frango para fritar.
Assim que o frango estiver frito, junte o alho, a cebola e logo após, os pimentões.
Quando os legumes e temperos estiverem bem murchos, junte a  mistura de shoyu e amido diluídos em água, sempre aos poucos, até o molho encorpar e ficar com um aspecto aveludado.
Retire o preparo do fogo, acerte o sal, a pimenta e acrescente então o amendoim torrado e se desejar tempero verde.
O acompanhamento ideal é arroz branco, bom apetite!

                                                                    Experimente também
                                                                     Lombinho agridoce

Argumentação e texto: wanderchef
                                           
                                                                                                                                  

Ratatouille de camarões com anéis de lula e polvo.

Postado por Educação Ativa quinta-feira, 15 de dezembro de 2011



Não faz muito tempo, um certo filme infantil apareceu nas telas do mundo inteiro e se tornou um sucesso fenomenal.
Neste filme, um certo ratinho?..isso mesmo um certo ratinho com ambições gastronômicas apresentou  ao público, uma receita quase que desconhecida para a maioria dos mortais, essa receita se chamava "ratatouille".
De origem Francesa do século XVII, percebe-se claramente a influência das cozinhas Espanholas e Italianas nos ingredientes da receita.
Por falar em ingredientes, os principais são a beringela, a abobrinha e o tomate, que de forma alguma podem faltar.
O nome ratatouille, pode se referir tanto a "picar e triturar", quanto a "ragú de beringelas".
O que poucos sabem, é que ao redor de todo o mundo gastronômico, surgiu uma ambição quase que anormal, em fazer uma releitura do prato.
E assim de uma hora para outra apareceram milhares de versões para a agora conhecida receita.
E pra falar a verdade, a maioria delas surpreende, não só pela beleza mas também pela combinação de aromas e sabores, transformando uma receita simples em algo realmente belo e digno de ser chamado de arte culinária.
Resisti o máximo que pude, mas me rendi, e hoje apresento a vocês a minha releitura da agora famosa "ratatouille".


Ingredientes:

  • 4 camarões rosa "gg" ou de um tamanho generoso
  • 50 gr de lulas em anéis 
  • 50 gr de tentáculos de polvo em cubos (já cozidos)
  • 30 gr de abobrinha verde em cubos
  • 30 gr de cenoura  em cubos (cozidas al dente)
  • 30 gr de ramos de brócolis
  • 30 gr de tomates em cubos
  • 30 gr de beringelas em cubos
  • 20 ml de azeite de oliva 
  • 30 gr de manteiga
  • sal e pimenta branca á gosto
Preparo:

Tempere os camarões com sal e pimenta branca.
Aqueça o azeite de oliva em uma frigideira rasa, com o fogo em chama média.
Assim que aquecer coloque os camarões para selarem.
Em seguida acrescente a lula para que também comece a selar.
Agora que os camarões e a lula já estão selados, junte os cubos de polvo já cozidos.
Escorra o excesso de óleo, e volte com a frigideira para o fogo.
Junte agora, primeiro a abobrinha em cubos e espere dourar.
Depois junte a beringela a  cenoura e o tomate em cubos.
Acerte o sal dos legumes neste momento.
Por último abra um espaço no meio da frigideira e adicione a manteiga para derreter e encorporar os sabores diversos.
Para montagem escolha um prato raso e disponha A ratatouille da seguinte forma:
Comece com um camarão, e um pouco da mistura de legumes e frutos do mar.
Depois mais um camarão e mais legumes, e assim sucessivamente, sempre um por cima do outro.
Para finalizar, derreta um pouco de manteiga, com uma pitada de cúrcuma ou açafrão, e regue sobre a montagem.

Rendimento: 1 porção

Argumentação e texto : Wanderchef

Biscoitos de natal

Postado por Educação Ativa quarta-feira, 14 de dezembro de 2011



Assim como a páscoa, o natal é cercado de tradições e lembranças agradáveis.
Festas, alegria, nascimento de Jesus, reencontros e desencontros, enfim, uma data realmente cheia de particularidades.
E o interessante, é que cada pessoa tem a sua história, ou a sua lembrança particular para contar.
Eu por exemplo tenho uma especial....
Quando era ainda garoto, diferente dos outros meninos, o que me causava anseio não era a chegada do papai noel, e junto dele os presentes.
O que me fascinava e ainda me causa água na boca, era o aroma que vinha da cozinha, quando minha avó preparava aqueles deliciosos biscoitos natalinos.
Sempre que eu podia, dava um jeito de surrupiar algum, mesmo sabendo que seria severamente repreendido.
Me lembro bem que ela usava açúcares coloridos, o que deixava aqueles biscoitos de vários formatos e desenhos ainda mais bonitos e desejáveis.
Tentei de várias formas, depois de me tornar um chef, descobrir ou encontrar perdida em algum rabisco a sua receita, mas infelizmente, dona "Vina" guardou tudo a sete chaves.... dentro da sua cabecinha!'
Há pouco tempo, recebi de uma senhora já de idade esta receita.
Diferente da receita que minha avó preparava, esta não leva o tal do"sal amoníaco", mas também nos contempla com um biscoito muito delicioso e com aroma surpreendente.
O preparo da massa, causa um certo desconforto no começo, visto que há a necessidade de usar um pouco de força nos braços, mas o resultado final é compensador.
Lembre-se porém que, quanto mais fina a massa, mais crocante o biscoito.
Quanto mais grossa a massa, mais suculento o biscoito.
Além disso, você pode torná-lo um pouco mais amanteigado, bastando apenas aumentar a quantidade de manteiga, mas sem exagero.
O mesmo acontece com a essência de baunilha, não exagere!
Vamos então a nossa receita.


Ingredientes: para os biscoitos.

  • 600 gr de farinha de trigo
  • 4 ovos
  • 350 gr de açúcar
  • Açúcar confeitado ou confeitos (á gosto)
  • 200 gr de manteiga (em temperatura ambiente)
  • 1 colher (chá) fermento em pó químico (royal)
  • Essência de baunilha (á gosto)
Ingredientes: para o glacê.
  • 2 claras 
  • 200 gr de açúcar
Preparo:
Se quiser primeiramente, bata a manteiga com o açúcar na batedeira, ou então faça assim...
Em um recipiente não muito raso, vá juntando, o trigo depois o açúcar, a manteiga, os ovos e por último o fermento.
Com as suas mãos, vá misturando os ingredientes pacientemente.
Essa massa grudenta do começo, logo irá se transformar em uma massa lisa e homogenia, basta que você mexa e tenha paciência.
Não esqueça, de nesta hora misturar algumas gotas de essência de baunilha, que é o que vai dar o aroma e um sabor especial.
Se necessário, acrescente um pouco mais de trigo.
Após a massa chegar a um ponto de lisa e quase compacta, leve-a para descansar em local resfriado por uns 10 minutos.
Enfarinhe uma mesa ou bancada, e novamente mexa a massa  até sentir que ela está bem "sovada".
Com a ajuda de um cilindro ou rolo, estique a massa até chegar ao ponto desejado.
Se você tiver forminhas de desenhos, corte -a no formato do desenho.
Se não tiver as forminhas, use a borda de um copo, para fazer meia-luas ou círculos.
Coloque os biscoitos em uma forma para assar, dando espaço suficiente para que não grudem um ao outro.
Não há necessidade de untar a forma.
O tempo médio, é de 15 minutos a 170 graus, mas fique atento para que o biscoito não fique torrado.
Enquanto isso prepare o glacê:
Misture bem o açúcar e as claras e leve a mistura para dar uma leve aquecida em uma panela.
Tome cuidado para não deixar ferver.
Leve esta mistura para a batedeira, e deixe chegar ao ponto de picos firmes.
Voltamos então para os biscoitos.
Reti-reos do forno, pincele ou espalhe o glacê sobre o biscoito, e salpique açúcar confeitado ou o confeito de sua preferência sobre o mesmo.
O ideal, é esperar de um dia para o outro até o glacê secar, para então guardar os biscoitos em uma lata ou pote sempre bem fechado, para que o biscoito continue crocante.

Rendimento: mais ou menos 4 dúzias, dependendo do tamanho das forminhas.


Argumentação e textoWanderchef.

OUTRAS RECEITAS

Pesquisar este blog

COMPARTILHE

VISITANTES

SEGUIDORES

MEUS BLOGS PREFERIDOS